Edifício inovador aposta na Classificação AQUA+

O edifício UpTown Garden, da promotora imobiliária JPAIVA – Engenharia e Construção, Lda., localizado na cidade de Coimbra, com 14 frações e áreas comuns, foi desenhado de raiz como um edifício inovador, com um conceito de moradia-jardim graças à aplicação de coberturas e fachadas verdes em toda a área passível de instalação, que contribuem também para a drenagem urbana sustentável.

Dado que a gestão do recurso água é prioritária para o promotor deste projeto emblemático, o AQUA+, sistema de avaliação e classificação da eficiência hídrica de edifícios, foi adotado logo na fase inicial do projeto, potenciando assim a implementação de medidas e soluções no sentido da redução do consumo de água.

 

O AQUA+, iniciativa voluntária lançada e gerida pela ADENE – Agência para a Energia, é aplicado por consultores e auditores independentes, formados e qualificados pela ADENE. O edifício UpTown Garden foi acompanhado pela equipa consultora e auditora AQUA+ do Itecons – Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade, uma associação sem fins lucrativos classificada como instituição de utilidade pública, que funciona como interface dinâmica do conhecimento entre a comunidade científica e a indústria, prestando serviços de investigação aplicada, ensaios, consultoria e formação nos domínios da construção, energia, ambiente e sustentabilidade.

Sem intervenção da equipa consultora AQUA+, a Classe Hídrica alcançada por este edifício seria C, apesar das preocupações com a eficiência hídrica deste promotor. Após intervenção dos consultores AQUA+, que identificaram medidas de melhoria passíveis de implementação ainda na fase de projeto, a Classe Hídrica subiu para A, com consequentes poupanças de água na fase de utilização do edifício.

As medidas de melhoria implementadas incluíram a escolha de dispositivos mais eficientes (torneiras, autoclismos, duches) das casas de banho e cozinhas, máquinas de lavar roupa e loiça com menor consumo de água e instalação de rede de circulação e retorno de água quente sanitária em todas frações, contribuindo para a redução de desperdícios de água e, também, energia.

Estas melhorias ao nível de projeto permitirão poupar, em média, 282 litros por fração por dia (incluindo usos da fração e usos da água associados à rega dos espaços comuns), correspondendo a uma poupança total de 1,3 milhões de litros de água por ano no empreendimento. Esta poupança traduz-se numa redução de custos superior a 2200€ por ano com o abastecimento de água e serviços de águas residuais (ie, excluindo taxas aplicáveis a estes serviços).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email